Behind-the-scenes at Graded

Back to Article
Back to Article

Behind-the-scenes at Graded

Hang on for a minute...we're trying to find some more stories you might like.


Email This Story






School can seem like a such a routine. Here’s mine: Every day, I leave at 6:40 am, arrive at at 7:55, first block at 8:10, lunch at 12:35, and back on the bus home at 3:15. During the day, I have one thing in mind: get all my work done and get through the day, and this leads me to rarely notice what is around me. I pass through the hallways and sometimes notice yellow signs on the floor; I walk around them to avoid sliding and messing up the newly cleaned area.

Those little yellow placards with stick-figure men slipping on the floor are one of the few visible signs of the behind-the-scenes work done at Graded. During breaks, the time we hustle and bustle from class to class, a lot of the cleaning staff seems to disappear from the stage. This is their everyday routine.

I’ve been at Graded for six years, and I’ve never really taken the chance to stop and chat with the people who keep the school in tip-top shape. In order to change this, I went on a wild-goose chase after school one day and encountered Maria, who graciously agreed to a short interview with me. It soon developed into more of a conversation between our differing experiences at Graded and what her typical routine is like here.

Faria: Há quanto tempo você trabalha aqui?

Maria: Eu acho que um ano e poucos meses já… Na verdade, são dois anos.

Faria: E como foi seu primeiro dia de emprego?

Maria: Foi normal eu acho…como um dia típico, mas toda dia de um novo emprego é difícil.

Faria: Quais são suas obrigações e responsabilidades?

Maria: Minha primeira responsabilidade é sempre com meu filhos, depois meu trabalho aqui.

Faria: Quantos filhos você tem?

Maria: 2 filhos.

Faria: Um menino e uma menina?

Maria: Sim, um casal.

Faria: Quais são os desafios que você enfrenta no dia a dia?

Maria: Todo dia é muito rotina; é muito estressante trabalhar neste espaço tão diferente e enorme.

Faria: Qual é a natureza do mercado de trabalho nesta área?

Maria: Eu acho que não é ruim porque em São Paulo sempre tem muito trabalho na área de limpeza.

Faria: Você tem alguma história interessante ou engraçada sobre seu trabalho?

Maria: Tenho muitas histórias, na verdade, porque eu amo trabalhar com os alunos. Na escola tem uma atmosfera muito alegre mesmo.

Faria: Você tem uma coisa específica que você ama?

Maria: Eu amo trabalhar com as crianças no almoço; só por causa das crianças mesmo. Eles são tão fofos.

Faria: E sobre as eleições–qual você acha que vai ser o resultado?

Maria: Ah…é difícil falar. Eu não sei; pode ser qualquer coisa este ano.

Faria: Tem alguma recomendação de música?

Maria: Forró. Eu amo todo tipo de forró mesmo.

Maria and I both come to school each day, but until that conversation our parallel routines had never met, which is why it is necessary to stop, break this pattern, and maybe start a new one. It would be great for all of us to interact with the people who keep the school in great condition and so so much for us, whether that be by waving to them or saying hello. Show understanding and appreciation for their routine in the midst of your busy schedule. Just take a few seconds from your day to get your mind off of your next destination, and acknowledge the people who make these paths navegable and these hallways passable.

Print Friendly, PDF & Email